sábado, 14 de março de 2009

Os Mestres




A minha terra sempre foi uma terra de pescadores e durante muitos anos teve uma frota enorme de traineiras que se dedicavam à pesca da sardinha. A arte do cerco utilizada nessa pesca implicava a utilização de redes de dimensão apreciável que com o tempo vieram a aumentar, levando consequentemente ao aumento do número de tripulantes necessários para a puxar para dentro da embarcação.
A Gestão das tarefas a bordo bem como as decisões de pesca eram da responsabilidade de um homem apenas, o Mestre. As suas decisões representavam a diferença entre haver fartura ou escassez e alguns casos, poucos felizmente, entre a vida e a morte.
Portanto na minha terra Mestre era alguém diferente. Entre outros haviam o Mestre Horácio mecânico, o Mestre Malheiros construtor naval, o Mestre Gil, fundidor, o Mestre Saul, pescador (meu avô), Mestre Joaquim Rogério, construtor civil, e o Mestre Lúcio, barbeiro, onde o meu pai ia de tempos a tempos cortar o seu cabelo.
Estes Mestres tal como todos os outros não necessitam de frequentar escola ou ter diploma. Aprendem com os recursos que a vida lhes dá, temperados com a sua inteligência e uma especial visão das coisas que os rodeiam. Não precisam de correr porque o Caminho faz-se de pequenos passos, não têm de competir porque são únicos, têm de estar apenas atentos à razão primeira que lhes dá o estatuto, ensinar os outros.

“Quando o aluno está pronto o Mestre aparece.”

Saudações


O viajante

8 comentários:

Salamandra disse...

Meu Amigo
Lindo! sabe a minha familia da parte da minha mãe,os meus tios e avô eram todos pescadores, inclusive o meu avô era Mestre acabou por morrer na embarcação, quando o barco cruzava com o do filho, veio no jornal que morreu de emoção, pois não via o meu tio á 6 meses e iria ficar mais 6 afastado, o meu avô chamva-se Reinaldo, com este seu post trouxe-me a recordação de muito tempo que eu passava olhando o mar,grandes férias que eu fazia com os tios.
Homens simples, homens do mar habituados a ouvi-lo e com uma compreensão incrivel de tudo o que nos rodeia, homens calmos, pacientes, homens sábios, ito vai longo, só lhe quero dizer que Amei este seu post e deixo-lhe toda a minha gratidão pois com estas minhas belas recordações alegrou o meu dia. Felizes daqueles que contribuem para a felicidade do próximo, voçê tem essa capacidade maravilhosa.
Obrigada do fundo da minha alma.
Beijinho
Salamandra

Viajante disse...

Olá Salamandra

O meu avô foi aquilo a que eu posso chamar um aventureiro. Desde ter vindo até estas terras dos Açores durante os anos 30 do século passado a ter no fim da sua carreira ensinado na Escola de Pesca, passando pela sua participação na II Guerra ao serviço da marinha mercante inglesa passou por tudo. Era delicioso juntarmo-nos à volta dele e ouvir aquelas histórias de guerra com ataques de submarinos alemães ou aviões japoneses

Um abraço

O Viajante

CAMISOLA PRETA disse...

It's amazing how much these Mestres have to teach from their life experiences, how smart they are and how much more down to earth they are!
God bless them!

Shin Tau disse...

Bom dia Viajante,

gostei muito de chegar de fim-de-semana e deparar-me com uma reflexão destas. :)

Creio que já conversámos algumas vezes sobre os mestres e essa frase final vem sempre ao de cimo!
Hoje, porém, levou-me para uma questão diferente.
É mestre quem tem o estatuto, mas quem lhe dá o estatuto? A sua real capacidade de ensinar (eu creio que nada tem a ver com o ensinar, mas sim a capacidade de ver no aluno a sua verdadeira natureza e ajudá-lo a encontrá-la)?
A sua sabedoria, seja ela de diploma ou da Vida?
Ou o facto de haver pessoas que precisem dele e o considerem Mestre?

Para mim não há mestre nem aluno, somos todos aprendizes, em determinadas alturas assumimos um papel mais do que outro. Todavia, Os Mestres, para mim, são cada vez mais dificieis de encontrar, por que é cada vez mais óbvio que estão em todo o lado, basta querermos aprender!

BEla reflexão, sem dúvida!

Um abraço iluminado!

Viajante disse...

Olá Shin Tau

Tal como acontece consigo muitos dos meus textos têm pelo menos duas interpretações, depende apenas de quem os lê.
Quanto à Shin Tau dizer que considera todos como aprendizes, bem eu acho que não serão todos porque já a ouvi chamar mestre a alguèm.
Tal como acontecia com os reis portugueses que para além da linhagem precisavam de uma legitimação das forças vivas da nação tambem o Mestre não o é só porque sabe é porque é reconhecido como tal pelos seus alunos.

Saudações

O Viajante

IdoMind disse...

Olá Viajante,

Hora Coca-light e aproveito para fazer coisas que gosto, como vir ao seu blog, o que não tenho conseguido com a consistência que gostaria.

Este texto dos Mestres tem muito que se diga.

Nem só a experiência traz o conhecimento.

Alguns conhecimentos e sobretudo alguns Mestres, chegam ao conhecimento pela via do estudo, da pesquisa, da análise. O conhecimento assim adquirido,quanto a mim, em nada é inferior àquele que vem da base da tentativa e erro.

Mestre é aquele que encontra o SEU caminho para o conhecimento.
E tanto assim é que vemos o mesmo brilho e reconhecemos a mesma autoridade ao Mestre Horácio mecânico como ao engenheiro que desenhou o último modelo ferrari...

Não julguemos a Mestria de cada um.

Até porque os alunos aprendem de diversas formas e todos têm direito ao ensino.

Mil beijinhos Viajante agitador..lol

IdoMind

Viajante disse...

Olá IdoMind

Só você para ver o lado provcador deste texto, De facto " Mestre é aquele que encontra o SEU caminho para o conhecimento", seja mecanico, pescador ou barbeiro. Mas não se é Mestre porque e quer ou quando se quer. Tal como a mulher para ser mãe tem de ter filhos tambem o Mestre para o ser tem, de ter alunos e eu acho que não é o Mestre que escolhe os alunos estes é que lhe são entregues.Tal como aconteceu com o Senhor Jesus.

Obrigado pelo seu sempre apreciado comentário

Beijinho

O Viajante

PS. Espera aí!!Hora Coca-cola Ligth mas isso não é quando vocês vão todas a correr para ver aqueles fulanos musculados da construção civil?? Taradas...

IdoMind disse...

Shiiiuuuuu Viajante,

Os homens do escritório ainda não perceberam porque lanchamos na sala de reuniões....sobretudo porque dá para as obras do metro...

Beijinhos
IdoMind