sábado, 28 de março de 2009

"Gnōthi seauton"



"Não importa a razão que defendes, certamente será tão importante como a da pessoa que difere de ti"


Foi mesmo a semana do Imperador os “embates” (no bom sentido e sempre apreciados) com a Ido Mind lado a lado com alguns problemas familiares, levaram a que eu sentisse necessidade de me retirar durante uns dias e porque não me considero o dono da verdade, questionar-me sobre alguns dos principios que me orientam .
Ajudado pelas técnicas de meditação que tenho absorvido através das minhas amigas bloggers Salamandra e Shin Tau procurei ligar-me ao Uno e estar receptivo às respostas que todos os seres de luz me quisessem enviar.
A meio da semana dei de caras com o texto “pegadas na areia” que para quem ainda não conhece conta que o Mestre mostrava ao seu discipulo a sua vida como uma caminhada numa praia. Essa caminhada mostrava quase sempre dois pares de pegadas que simbolizavam que o Mestre tinha acompanhado sempre o seu discipulo ao longo da caminhada. Mas um coisa perturbou o discipulo, nos momentos mais dificeis da sua vida havia apenas um par de pegadas na areia e ele então questionou o seu Mestre sobre o porquê dele o ter abandonado precisamente quando mais necessitava dele, ao que este respondeu que não o tinha abandonado e que a razão da existência de apenas um par de pegadas devia-se ao facto de nesses monentos dificeis o Mestre o ter levado ao colo.
Depois cruzei-me com dois textos lindissismos: a "Meditação sobre o Imperador" da Shin Tau e "Uma reflexão sobre o Tarot dos anjos sobre a flexibilidade" da Salamandra que me deram todas as respostas.
Eu tenho consciência que muitas vezes optamos por seguir pelo caminho mais fácil em vez de seguirmos pelo caminho certo, acredito que existem pessoas que gostariam mas não conseguem fazer essa mudança, condicionadas por limitações que muitas delas nem se apercebem. Também acredito que existem outras pessoas que optaram conscientemente por seguir outro caminho e não querem mudar.
Eu sei que é mais fácil fazer o papel da vítima em vez de viver a vida agradecendo tudo de bom que ela nos ensina. Mas também sei que é mais fácil desistir, dizer que não há solução e abandonar, em vez de acreditarmos que nos outos tambem existe um lado bom que podemos trazer à superfície.
Como eu acredito num Deus do amor, do perdão e da segunda oportunidade não posso ser outra coisa que não seja um instrumento da sua paz, para que onde haja ódio que eu reponha o amor, onde haja discórdia que eu leve a união, onde haja dúvidas que eu leve a fé, onde haja erros que eu leve verdade, onde haja ofensa que eu leve perdão, onde houver desespero que eu leve esperança , onde haja tristeza que eu leve alegria, onde haja trevas que eu leve a luz. Que eu procure mais consolar do que ser consolado, amar do que ser amado, compreender do que ser compreendido, pois é dando que se recebe é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive.

Saudações

O Viajante

14 comentários:

The Seeker disse...

Beautiful words, true thoughts!!!

I'm with and behind you!!!!!

Luv

xoxo

Shin Tau disse...

Olá Viajante,

que belo regresso! Não há nada mais puro do que as nossas próprias reflexões, só através delas poderemos chegar mais próximo da nossa verdade. Esta é a minha!
Acrescento apenas que cada um é como é capaz de ser, nem todos temos de ser iguais e agir das mesmas formas. O Amor manifesta-se de maneiras tão diferentes, não é?
É bom saber que se pode desistir, abandonar, pois haverá sempre pessoas de bom coração como o Viajante para recuperar aquilo uqe outros não conseguiam ;) nisso eu acredito, que tudo é e está como deveria estar.

Um beijo e espero esta semana poder pôr a conversa em dia :***

Salamandra disse...

Meu Amigo
eu coloquei no meu blog um texto sobre o colo de Deus!! coincid~encia não me parece!!! tambem recebi esse mail das pegadas na areia, acho lindissimo e quantas vezes eu fui levada ao colo, quantas graças eu dou a Deus por esse colo.
Eu enquanto ser faço aquilo de que sou capaz, erro muito mas tambem amo muito.
Seria tão bom que nós tivessemos sempre a consciência de agradecer cada instante da nossa vida...mas aí seriamos seres perfeitos e neste plano ainda não conheci nenhum.Por isso continuo o meu percurso com a máxima de " Só por hoje".
Obrigada pelo seu regresso.
Um abraço violeta
Salamandra

Viajante disse...

Á Seeker

Obrigado pela tua ajuda carinho e amor

Bj

O Viajante

Viajante disse...

Olá Shin Tau

Os regressos são sempre bons nem que seja para rever os amigos.
É como diz cada um tem o seu papel e o importante e que o cumpramos porque essa é a única forma de sermos felizes e de fazermos tambem os outros felizes.

Beijinho

O Viajante

Viajante disse...

Olá Salamandra

As coincidências não existem. Pois essa sensação de ser transportado ao colo tive-a muitas vezes na minha vida, pelo que não consigo deixar de exprimir diariamente a minha gratidão por todo o amor que tenho recebido durante esta visita a este plano

Um abraço de Alma

O VIajante

IdoMind disse...

Querido Viajante,

Já percebi que as minhas palavras não são próprias para os seus ouvidos.Baixo a minha pena e em resposta deixo-lhe aqui as de alguém que procuro ter sempre como exemplo da visão mais sublime que tenho de mim:

"Não julgueis que vim trazer paz a Terra; não vim trazer-lhe paz, mas espada; porque vim separar o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e os inimigos do homem serão os seus mesmos domésticos. (Mateus, X: 34-36)."

"Eu vim trazer fogo à Terra, e que quero eu, senão que ele se acenda? Eu, pois, tenho de ser batizado num batismo, e quão grande não é a minha angústia, até que ele se cumpra? Vós cuidais que eu vim trazer paz à Terra? Não, vos digo eu, mas separação; porque de hoje em diante haverá, numa mesma casa, cinco pessoas divididas, três contra duas e duas contra três. Estarão divididas: o pai contra o filho, e o filho contra seu pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra. (Lucas, XII: 49-53)"

Quem não quer ser boa pessoa e levar a vida do modo idílico que descreve no último parágrafo do seu post?

Mas para o Viajante ser instrumento de paz, tem de haver guerra, para repor o amor, tem de haver ódio, para levar a união tem de haver discórdia..
Se o oposto não existisse nem sequer saberia o que significavam tais conceitos e ficava a experiência por fazer.Tudo é preciso, tudo é divino, tudo é previsto.

É tão fácil ser bonzinho.Tanto como ser vitima, é o que eu digo!

Duro, duro é dizer NÃO!Dificil é mantermos a posição quando não é aquela que esperam de nós. Árduo, é sermos VERDADEIROS connosco.

Esses bonzinhos que só se doam aos outros, que tudo fazem pelos outros, que levam os outros ao colo, na verdade, na verdade, nada são sem os outros...e não se conhecem a si próprios porque estão demasiados ocupados a entender, a perdoar e a carregar os outros...

Salvas raras excepçãos de verdadeira santidade cuja marca ficou para sempre na História, todos andamos por cá para fazer o NOSSO CAMINHO, não o caminho dos outros.

Se há coisa que sempre me irritou solenemente nas pessoas que começam a trilhar o caminho espiritual é de repente transformarem-se num poço imaculado de virtudes cujas águas não se misturam com a corrente das coisas próprias do Homem.É tudo paz, amor, vestir de branco, viver na luz..Pior, tudo é permitido, tudo é "normal", tudo é tolerável e desculpável porque "escolhemos" isso.

Para mim não, obrigada.Ser espiritual é antes de mais ser corajoso como o Mestre que sabia que as suas verdades vinham trazer discórdia, separação, dúvidas e sofrimento.
Mas que eram, como foram, essenciais para que cada um tivesse consciência do seu papel nesta experiência divina chamada vida.

"Conhece-te a ti próprio" é de facto a chave, sem a qual ficamos do lado de fora da porta da compreensão do Plano Maior e ao acharmos que estamos a fazer "bem" só estamos na realidade a impedir que aquele se cumpra.

Muitos beijos Viajante
IdoMind

Viajante disse...

Cara IdoMind
Apesar de defender que todos somos iguais em termos de evolução, acaba por dividir a humanidade em três grupos: “Os Corajosos” que dizem que não e fazem o seu caminho sem se preocupar com os outros, “Os Bonzinhos” que não fazem o seu caminho e só se preocupam com os outros e “Os Vítimas” que se alimentam das energias dos outros e passam o tempo a “pastelar”, ou seja não fazem o caminho nem deixam o outros fazer o seu.
A sua ideia em relação aos “Vitimas” ficou expressa no seu post no jardim, já não os suporta.
Quanto aos “Bonzinhos”, ” irritam-na solenemente”, fala deles como se fossem a fonte de todo o mal neste planeta Como se fosse negativo ser tolerante, ou ter compaixão por alguèm . Entre outras existem duas obrigações do bom cristão: corrigir os que erram e ensinar os ignorantes, portanto os “bonzinhos” também dizem que não , também apelam à mudança, mas respeitam as decisões de cada um e não segregam os outros só porque já ninguem os suporta ou tolera.
Eu sou pelo equilíbrio contra todos os fundamentalismos. Acho que a utilização literal de textos sagrados para justificar as nossas atitudes em relação aos outros é normalmente perigosa . Todos os dias vemos inocentes morrerem porque alguém interpreta literalmente textos sagrados como mais lhe convém .
Gostava ainda de lhe lembrar que o mesmo Jesus que se assume como alguém que vai trazer a guerra a discordia e a divisão, diz também que se deve amar e perdoar a todos até aos nossos próprios inimigos.
Se acha que coragem é dizer que não, que ser “Bonzinho” é fácil, então como seguidora fiel do Mestre desafio-a a quando lhe baterem na face reaja dando a outra face.
Talvez porque tenha consciência de que existe guerra, ódio, discórdia, trevas e medo, “coisas próprias do Homem”, é que eu gostaria de fazer o meu caminho a lutar contra estes males, sinto que é esta a minha missão. A IdoMind seguirá o seu caminho que é naturalmente diferente e que eu respeito profundamente
Como as percepções resultam da leitura da realidade pelos sentidos, às vezes podem ser enganadoras. Quando a IdoMind diz que já percebeu que as suas palavras não são próprias para os meus ouvidos, lamento imenso mas está enganada. As palavras dos outros, concordando ou não com elas, são sempre atentamente ouvidas e respeitadas, nem sabe as palavras que eu já ouvi. Para mim o mais importante não são as palavras que entram nos meus ouvidos mas sim as que saiem do meu coração.
Posso estar enganado mas continuo a achá-la muito zangada, acho que há muita dor no seu coração, acho que precisa desesperadamente de paz interior. E a paz interior não se encontra na turbulência mas antes na tolerância e na compaixão.

Saudações
O Viajante
PS. Sempre estimulantes estes debates

Carla O. disse...

O Texto 'Pegadas na Areia' há muito que é um dos meus favoritos.
Infelizmente tenho-me esquecido dele.
Obrigada por lembrares e por me recordares a sensação de colo que também já tive a sorte de sentir.
De resto, como dizes acima, acho que o equilibrio é mesmo o mais adequado.
Beijos

The Seeker disse...

I would like to suggest to all the reading of this message from His Holiness the 14th Dalai Lama on this adress http://dalailama.com/page.166.htm about Compassion and the Individual.

Where he says:
"...........................

The more we care for the happiness of others, the greater our own sense of well-being becomes. Cultivating a close, warm-hearted feeling for others automatically puts the mind at ease. This helps remove whatever fears or insecurities we may have and gives us the strength to cope with any obstacles we encounter. It is the ultimate source of success in life.

...........................
So, since we desire the true happiness that is brought about by only a calm mind, and since such peace of mind is brought about by only a compassionate attitude, how can we develop this? Obviously, it is not enough for us simply to think about how nice compassion is! We need to make a concerted effort to develop it; we must use all the events of our daily life to transform our thoughts and behavior.
.................................
True compassion is not just an emotional response but a firm commitment founded on reason. Therefore, a truly compassionate attitude towards others does not change even if they behave negatively.

Of course, developing this kind of compassion is not at all easy!
...........................

It is possible, however, to develop an equally forceful but far more controlled energy with which to handle difficult situations.

This controlled energy comes not only from a compassionate attitude, but also from reason and patience. These are the most powerful antidotes to anger. Unfortunately, many people misjudge these qualities as signs of weakness. I believe the opposite to be true: that they are the true signs of inner strength. Compassion is by nature gentle, peaceful and soft, but it is very powerful. It is those who easily lose their patience who are insecure and unstable. Thus, to me, the arousal of anger is a direct sign of weakness.

So, when a problem first arises, try to remain humble and maintain a sincere attitude and be concerned that the outcome is fair. Of course, others may try to take advantage of you, and if your remaining detached only encourages unjust aggression, adopt a strong stand, This, however, should be done with compassion, and if it is necessary to express your views and take strong countermeasures, do so without anger or ill-intent.

...........................
And who creates such opportunities? Not our friends, of course, but our enemies. They are the ones who give us the most trouble, So if we truly wish to learn, we should consider enemies to be our best teacher!

For a person who cherishes compassion and love, the practice of tolerance is essential, and for that, an enemy is indispensable. So we should feel grateful to our enemies, for it is they who can best help us develop a tranquil mind! Also, itis often the case in both personal and public life, that with a change in circumstances, enemies become friends.
So anger and hatred are always harmful, and unless we train our minds and work to reduce their negative force, they will continue to disturb us and disrupt our attempts to develop a calm mind. Anger and hatred are our real enemies. These are the forces we most need to confront and defeat, not the temporary "enemies" who appear intermittently throughout life.

Of course, it is natural and right that we all want friends. I often joke that if you really want to be selfish, you should be very altruistic! You should take good care of others, be concerned for their welfare, help them, serve them, make more friends, make more smiles, The result? When you yourself need help, you find plenty of helpers! If, on the other hand, you neglect the happiness of others, in the long term you will be the loser. And is friendship produced through quarrels and anger, jealousy and intense competitiveness? I do not think so. Only affection brings us genuine close friends.
........................"

Well, as humans, that doesn't mean that we always succeed, but that doesn’t mean we stop trying....

(Sorry for the soooooooo long comment)

Much Love

xoxo

Viajante disse...

Olá Carla

Acho importante cultivarmos as boas recordações portanto podes contar sempre comigo.

Beijinho



O Viajante

Viajante disse...

Olá Seeker

Obrigado pela tua partilha. As palavras do Dalai-Lama são de facto um repositório de verdades que merem a pena ser escutadas e postas em prática

Um Xi-Coração muito grande

O Viajante

Vânia Vidal disse...

Discussão maravilhosa! Admito. Não participo por falta de tempo. Explêndidas palavras, de todos.
parabéns.
vânia

盧廣仲vicent disse...

That's actually really cool!AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,性愛,a片,AV女優,聊天室,情色