sábado, 17 de janeiro de 2009

O Culto do Divino Epírito Santo nos Açores


Outra das particularidades desta linda ilha onde habito, a Ilha Terceira de Jesus Cristo, é a par da religião oficial , católica, existir uma religião popular baseada no culto ao Divino Espírito Santo. Este culto que terá sido introduzido no século XIII por influência dos franciscanos espiritualistas que vieram para o arquipelago no inicio da sua colonização. Como se baseava nas doutrinas de Joaquim de Fiori que acabaram por ser proibidas pelo papa Alexandre IV, a igreja católica embora não a tenha hostilizado abertamente, durante muitos anos ignorou esta manifestação de fé popular. A razão desta atitude passiva por parte da Igreja católica não deve ser alheia ao facto de ser a Ordem de Cristo através do seu priorado em Tomar que tinha a tutela espiritual dos Açores e que segundo alguns historiadores terá até incentivado o culto que de facto teve grande expansão. Actualmente só na Ilha Terceira existem cerca de 150 irmandades com os respectivos impérios.
Apesar de não ser um culto organizado a sua simbologia e rituais são extremamente ricos e tem existido por parte de todos os participantes uma vontade de manter a tradição.Os rituais deste culto são executados por irmandades onde não existem hierarquias com excepção do mordomo que é escolhido de entre os irmãos para orientar durante aquele ano as celebrações.
Estas irmandades estão sedeadas num edifício chamado Império do Divino Espirito Santo . Lá são guardados os simbolos, lá se fazem as reuniões da irmandade. Existe tambem um edifício anexo -a Dispensa- onde são guardadas diversas coisas e também as oferendas que serão entregues aos pobres em dias determinados após a Pascoa designados de dia de bodo.
A coroa, o ceptro e o orbe — são os símbolos mais importantes do Império do Divino Espírito Santo, assumindo o lugar central em todo o culto. A coroa é uma coroa imperial, em prata encimada por um orbe em prata dourada sobre o qual assenta uma pomba de asas estiradas. Cada coroa é completada com um ceptro em prata, encimado por uma pomba de asas estiradas. A coroa é decorada com um laço de fita de seda branca, o mesmo acontecendo com o ceptro. Por vezes os braços da coroa são decorados com pequenos botões de flor de laranjeira.
No dia de Páscoa as coroas são transportadas para a igreja, fazendo-se no final da missa a primeira coroação, durante a qual é coroado Imperador um irmão escolhido por sorteio, Depois segue para sua casa em cortejo abrilhantado por uma filarmónica. Na casa do Imperador as coroas são colocada num trono armado em madeira revestida de papel branco e de flores, ficando em exposição toda a semana. Todas as noites, os vizinhos e convidados reúnem-se para um pequeno convívio, por vezes incluindo danças, que termina pela recitação do terço e de orações alusivas ao Divino Espírito Santo. No domingo seguinte, antes da partida para a igreja terá lugar uma refeição - Função - oferecida pelo Imperador, que normamlmente tem como base o pagamento de uma promessa. Em seguida as coroas partem novamente em cortejo para a igreja , repetindo-se o processo até ao Domingo do Bodo (o sétimo após a Páscoa).Nesse dia são montadas em frente ao império mesas onde são colocadas as esmolas, que depois de abençoadas são destribuídas aos irmãos que as pretenderem e às famílias mais necessitadas. Estas esmolas são normamlmente constituídas por uma porção de carne de vaca, por um pão grande, e por vinho.
Este meu escrito é uma descrição muito resumida de um culto que é transversal a toda a comunidade com grande riqueza simbólica e ritual, baseado em valores como a solidariedade e a igualdade. Oxalá funcione como uma especie de aperitivo para despertar a curiosidade sobre este povo indelevelmente marcado por um mar que separa mas também que une sobretudo o céu com a terra.

Saudações


O Viajante

9 comentários:

Shin_Tau disse...

Querido Amigo,

mais uma vez é com um deleite enorme que leio e bebo as suas palavras. O meu pai é filho de uma das ilhas dos Açores e também eu, cedo, fiquei desperta para essas tradições. Há uns tempos tive a oportunidade de participar num teatro interactivo em que se recriava exactamente esssa tradição do Espírito Santo nos Açores, na Quinta d Regaleira, creio que o Viajante já fazia visitas ao livro e sabe do que falo. Hoje recebi esta prendinha sua, um complemento ao que vivi naquela noite, posso dizer que hoje compreendi melhor algumas das sensações que tive e o Bodo no fim foi divinal, vinho tinto carrascão e azeitonas (sou louca por azeitonas), ambossímbolo do Espírito.

Lindo texto, fluido e cativante.
Obrigada e, por favor, continue a brindar-nos com estes seus textos.

Um abraço e um beijo de luz

Shin_Tau disse...

Ah...em relação à IdoMind, sim ela é de facto como escreve. Porém, na escrita não está representado o seu lado doce. É que a juntar às suas opiniões fortes e determinadas, há um par de olhos doces, um tom de voz firme mas meigo e uma postura de corpo sempre num tom de brincadeira. Talvez por isso ela diga que tem o dom da diplomacia, oque pode nao transparecer nas suas palavras apenas, mas que é reforçado pela sua presença majestosa.

É de facto uma força da natureza. Linda como o pôr do sol e forte como o nascer.

Um beijo grande

Salamandra disse...

Meu caro amigo

fiquei fascinia,já tinha ouvido falar das festas ao Divino Espirito Santo (até já me ofereceram o Santo Cristo(acho que é asssim que se diz)) mas agora com este seu relato tão bonito e ao mesmo tempo tão carregado de simbolismo,emoção deixou-me com curiosidade de saber mais vou tentar pesquisar.
Em relaçaõ ás musicas são só para ouvir no blog, obrigada pelo site vou pesquisar e tentar gravar,pois preciso de musica calma.
As suas sugestões são sempre bem vindas e têm-me ajudado bastante, estarei aqui tambem se necessitar.
Obrigada pelo post, e por tudo.
Um abraço de alma
Salamandra

P.s.fico contente que tenha gostado dos videos sobre meditação.

Salamandra disse...

Meu amigo
esclareceu sim e fez-me perceber que tenho de ter mais atenção, envolvi-me tanto com o post que me acabei por baralhar as estções(risos) felizmente que voçê está sempre atento, obrigada
Sou completamente leiga com as festividades e hist+oria das ilhas uma grande lacuna minha mas...estamos sempre a tempo não é?
Uma coisa eu descobri que nessa ilha para la da bruma existem duas pedras verdes maravilhosas, obrigada aos dois pelas dicas,conselhos.

Desejo-lhe um domingo radioso
Um abraço de alma
Salamandra

Shin_Tau disse...

Meu querido,

é um blogue mais que simpático, é um blogue humano, vivo, que está presente e se sente. Aqui trocamos de facto sorrisos, somos despertos para nos melhorarmos enquanto agentes sociais e despertamos para a nova Era do Espírito. Acredite, essa sua missão é mais do que cumprida!

O prémio é mais do que merecido era obrigatório!!! Já viu como fica bem com o seu novo banner em tons azuis?!? (risos)

Espero que tenha gostado da surpresa, meu simpático amigo!

Um beijinho

IdoMind disse...

Olá Viajante
Estou desconfiada que tem quaquer coisa contra as instituições…lol
No outro dia falava dos pilares financeiros que suportavam a estrutura económica do país e da má gestão dos mesmos.Agora coloca um post sobre o culto do Divino Espírito Santo que, conforme refere, provem da doutrina joaquimita…
Não sei se está a fazê-lo de forma intencional mas parece que o Viajante está daí, “ algures do meio do Atlântico” a dizer que se impõe uma nova Ordem.
Talvez tenha chegado a terceira Idade de que falava Joaquim di Fiori, essa nova era em que o amor universal e a igualdade entre os Homens reinará.
Um tempo em que a palavra ganhará Espírito e todos A compreenderão sem necessitarem de intermediários para o efeito,pois a sabedoria divina a todos vai iluminar.
Este beato, também vidente, profetizou que o fim da Segunda Idade seria marcado por um cataclismo que provocaria, claro, destrição e muito sofrimento.Mas que depois da tempestade a unidade cristã seria alcançada e as igrejas cristãs do ocidente e oriente dariam as mãos.
O Império do Divino Espírito Santo seria então o culminar da caminhada que duraria até ao final dos tempos e terminaria com a glória da segunda vinda do Redentor.
Belo plano que o Pai desenhou para nós , hã? Gostava muito de ainda cá estar para assistir a esta Terciera Idade e à Salvação da espécie humana.
Beijinhos
Bem Haja Viajante

Carla O. disse...

Deixei-te um prémio, vai espreitar ;)

Viajante disse...

Olá IdoMind
Contra as instituições em sentido lato não tenho. De facto tenho reservas em relação a algumas.
A Shin Tau tem razão a sua prespicácia taurina é admirável. Se tiver pachorra para ver alguns posts meus mais antigos vai ver que este é apenas a ponta do iceberg.
E quem disse que não vamos estar para ver essa era da nova energia??

Sudações

O Viajante

IdoMind disse...

Não é preciso ter "pachorra" para ler os seus posts.Gosto muito da forma como escreve, escorreita e objectivamente.Vou ler e quem sabe ainda não fundamos um partido qualquer...? lol
beijinhos e obrigado por todas as coisas simpáticas que diz sobre mim.Sou touro no melhor, mas também no pior..o Viajante sabe, não é verdade?

Bem haja