sábado, 22 de novembro de 2008

As mulheres e os homens



Tal como as naturezas do ser humano, homens e mulheres são complementares, logo por muito que queiramos nunca serão iguais.
Ás características físicas, bioquímicas e comportamentais que definem os dois géneros não se mantiveram imutáveis ao longo da evolução da espécie. Para além das primordiais relacionadas com a sobrevivência e reprodução, outras foram surgindo associadas a necessidades específicas ou aos modelos de integração social, algumas delas provocando até mutações que atribuiram capacidades diversas aos dois sexos.
Orientado para a defesa e alimentação do grupo, o homem exercia as suas actividades em equipa, com comando único, estabelecendo estratégias para derrotar adversários superiores em número ou em tamanho. Esta função dotou-o de grande força muscular e desenvolveu-lhe capacidade de trabalhar em equipa, o pensamento estratégico, a capacidade de orientação e mais tarde, depois da sedentarização, a manufactura de artefactos e ferramentas.
No grupo social à mulher era atribuida a procriação e protecção dos filhos e mais tarde, após a sedentarização, a agricultura e os trabalhos domésticos.
O facto de terem de trabalhar sózinhas protegendo os filhos, normalmente em grande número, dotou-as da capacidade para desenvolverem várias tarefas em simultaneo. Por outro lado como tinham de executar essa função em abrigos mal iluminados desenvolveram uma maior acuidade visual, uma maior percepção das cores e dos detalhes e um ângulo de visão lateral maior.
Claro que estamos a falar dos primordios porque até ao presente muitas mudanças socio culturais formataram um conjunto de características que podemos dizer que são femininas e outras que poderemos classificar como masculinas. Contudo hoje parece-me que apesar de podermos classificar esta ou aquela caracteristica como feminina ou masculina já não é tão seguro afirmar que seja exclusiva das mulheres ou dos homens.
A prova disso é que até alguns anos as forças armadas eram um território masculino e na actualidade existem bastantes mulheres, que por opção escolheram ser militares, recebendo formação específica, trabalhando em equipa, comandando, definindo estratégicas e até enfrentado situações de combate.
Por outro lado também existem homens que ”invadem” um espaço inicialmente exclusivo das mulheres como por exemplo na costura e na decoração, e são costureiros e decoradores de renome, revelando uma sensibilidades para as cores e para os detalhes.
Hoje em dia talvez os sexos se definam cada vez mais pelo seu lado fisico e bioquimico porque com a alteração dos papéis em termos sociais as caracteristicas comportamentais deixam de ser inerentes a um ou a outro.
Ainda bem agora já posso chorar !!!



Saudações


O Viajante

6 comentários:

Shin_Tau disse...

Caro Viajante,

mais uma vez um tema interessante. Concordo consigo, os homens e as mulheres nunca poderão ser iguais, as suas naturezas são diferentes. E ainda bem que assim é. Até há pouco tempo, não compreendia porque havia lojas maçónicas em que as mulheres não poderia entrar, considerava isso um acto misógeno. Mas a verdade é que em termos energéticos, aquilo que o homem e a mulher conseguem atingir também é diferente. Em magia, o homem e a mulher têm características diferentes e os seus trabalhos na arte devem ter isso em consideração. Na cabala isso é muito bem explicado, Kether, o masculino, é a potência, mas só consegue realizar-se em Binah, o feminino. Há uns tempos também ouvi, em algum lado que não me recordo, que o Homem só consegue atingir a plenitude pela mulher, será que isso vem da teoria da Cabala?
Quanto aos tempos actuais, e a mistura dos papéis, será que é desta que vamos dar O passo para oa androgenia?
Considero todas estas mudanças positivas, sem dúvida que é bom poder ver o lado sensível dos homens a ser manifestado sem preconceitos.

Belo texto, mais uma vez!

The Seeker disse...

I so agree with you, lovely
And a great text as usual.

xoxo

Salamandra disse...

Caro Viajante
Finalmente que chegou o tempo de os homens chorarem sem preconceitos Aleluia!! Vai sempre existir o Masculino/Feminino, aquilo que me é dado observar é que já conseguimos ligar ambas as energias o que é optimo.
Agora tenho de confessar-lhe essa foto é do meu filme favorito " A cidade dos Anjos" a partir do dia que o vi quando passo numa praia no Inverno e vejo as gaivotas na praia, os surfistas na água, lá vem o filme e acredite dá-me uma paz imensa, e foi essa paz que eu encontrei quando abri o seu blogue, perdoe-me"indepemdentemente da matéria" que eu tambem gostei.

Um abraço de alma

Salamandra

Viajante disse...

Cara Shin Tau

Eu por acaso não tinha conhecimento da diferença entre os "Magos" e as "Magas" mas mesmo sem saber disso nunca concordei com o facto de mulheres desempenharem o papel de padre nas igrejas tradicionais como é o caso da Anglicana. Claro que isto tal como diz não tem nada que ver com atitudes misogenas da minha parte.
São as pessoas a confundirem democracia com coisas muito mais profundas.

Obrigado pelo seu comentário

Saudações

O Viajante

Viajante disse...

Para a Seeker

Obrigado

XOXO


Saudações

O Viajante

Viajante disse...

Cara Salamandra

Por acaso tive sorte por ter um pai que nunca me disse que "um homem não chora", já houve alturas em que precisei de chorar, mas não consegui.
Não tem de pedir desculpa por nada eu entendo-a perfeitamente, nasci e vivi a maior parte da minha vida em Peniche, portanto sei muita coisa da praia das gaivotas e sobre tudo do mar. Quando vamos à praia e olhamos o horizonte percebemos que "O mar é o caminho entre o céu e a terra" daí a sua força tanto de paz como de guerra tudo depende da orientação que damos à energia.

Obrigado pelo seu comentario


Saudações


O Viajante