domingo, 10 de agosto de 2008

A nossa grande civilização


E pronto já podemos ir dormir de consciência tranquila porque como num passe de mágica o que era deixou de ser. As mulheres podem abortar sem qualquer limitação até às dez semanas sem serem penalizadas por isso. Nesta procura quase compulsiva da felicidade a nossa sociedade está a entrar pelo caminho do facilitismo que nos está a transformar a todos em seres egoístas apenas preocupados com o nosso espaço, a nossa liberdade e os nossos direitos, esquecendo que vivemos num mundo transformado em “aldeia Global”, que a nossa liberdade acaba onde começa a dos outros e que paralelamente aos direitos estão os deveres.
Nós somos a avançada civilização ocidental, respeitamos os direitos humanos, defendemos as liberdades individuais, temos regimes políticos abertos, ajudamos os mais pobres. As nossas guerras são sempre justas ou preventivas, os ataques são cirúrgicos, as baixas civis chamam-se danos colaterais, os assassínios chama-se execuções e o aborto agora chama-se interrupção voluntária da gravidez. Chamem-lhe o que quiserem mas as guerras justas ou não são iguais, a execução de um assassino é também um assassinato e a interrupção voluntária da gravidez é de facto um aborto.
Nós precisamos destas almofadas semânticas para que a nossa consciência nos possa continuar a dar superioridade moral e possamos dormir descansados.
Saudações
O Viajante

1 comentário:

CoutureCarrie disse...

Hello from CC! Your site was recommended by The Seeker but sadly I don't speak Portugese!