quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Idade do Espirito - profecias de S. Malaquias


As tradicionais perguntas: quem somos?, que fazemos aqui? de onde viemos? e para onde vamos?, ao que parece foram desde sempre algo que inquietou o espírito humano. Se estudarmos os diferentes grupos humanos que têm habitado o nosso planeta dos maiores aos mais pequenos de uma forma geral podemos encontrar sempro os mitos da criação e da destruição do mundo.
Inicialmente transmitidos de geração em geração de forma verbal pelos sacerdotes e xamãs, gravados nas paredes dos templos e mais tarde escritos em papiros. Embora com as diferenças inerentes às diferentes visões estes mitos acabam por ser extraordinariamente parecidos como se tivessem sido revelados por uma entidade única.
São várias as profecias que chegaram até aos nossos dias mas hoje, irei apenas falar das que são atribuídas a S. Malaquias que estão de alguma forma ligadas ao Segredo de Fátima.
Das profecias S. Malaquias, Bispo Irlandês nascido no final do seculo XI, consta uma lista de todos os Papas que se seguiriam a Inocêncio III, que reinou em vida de S. Malaquias e que colocam Bento XVI como o penúltimo Papa.
S. Malaquias designa João Paulo II como o De Labore Solis (o trabalho do sol), talvez pelo facto dele ter sido um incansável trabalhador. Foi o papa que mais viajou em redor do mundo procurando elevar os principios morais dos cristãos católicos. Contudo existe um pormenor que o poderá aproximar ainda mais da sua designação profética já que este homem nasceu durante um eclipse solar e foi sepultado durante outro.
No dia da morte do Papa João Paulo II ouvi um especialista destas profecias dizer que o próximo era designado por De Gloria Olivae (a gloria da oliveira)e esse especialista colocava a hipotese de ser um homem que iria trazer a paz ao mundo (ramo de oliveira), trazer a paz na terra das oliveiras (israel/palestina) ou que pertenceria à Ordem Beneditina, tambem conhecidos por olivetanos.
Embora Ratzinguer não seja Beneditino escolheu o nome do criador da ordem S. Bento e durante as estadias de férias na sua terra natal era um frequentador assíduo de um convento beneditino onde fazia os seus retiros.
Quanto ao próximo papa S. Malaquias designa-o por Petrus Romanus (Pedro Romano) que de acordo com o profeta percorrerá a sua cidade rezando pelas almas dos cadaveres que irão pejar as ruas e “reinará num mundo de desolação como o último papa do Deus verdadeiro".
Outro aspecto interessante é que esta profecia se cruza com o segredo de Fátima descrito por Lúcia que também tem uma visão do papa esta no meio da desolação e de muitos cadaveres e acaba por morrer assassinado.
Claro que a instituição e os crentes acreditam que será o fim do mundo mas de facto pode-se tratar apenas do fim de uma forma de governo da igreja que em tempos recuados da sua história chegou a ter três papas em simultaneo e apesar disso chegou até aos nossos dias.

Saudações


O Viajante

9 comentários:

Shin_Tau disse...

Bom dia Amigo,

que coisas boas de se saberem! Sempre adorei o Papa João Paulo II, creio que era impossível não o fazer, para mim tentou elevar a Igreja a um novo estatuto, mas infelizmente não conseguiu tudo. Quanto ao novo, não me inspira tanta confiança assim, o seu olhar é algo tenebroso... Comparando um com o outro o que sinto é que Bento é a representaão do Velho Testamento e João Paulo da Novo, mas bom, eu não sei nada sobre o tema.
Desconhecia as profecias, apesar de já me terem dito que este seria o penúltimo papa, o que para mim faz sentido.

Esta religião surgiu num altura em que o paganismo estava moribundo, os ritos e as devoções já não faziam sentido, o mesmo acaba por acontecer agora. É um ciclo que se fecha, tudo o que nasce morre, a eterna roda da vida em acção.

Já lhe tinha dito que ando a ler um livro sobre os grandes iniciados das religiões e é curioso que começando em Crisna e terminando em Jesus, todos, passando por Platão, defendem os mesmos princípios criadores. A trindade divina, a essência eterna da alma e um mundo além deste. Em breve colocarei pequenos trechos no meu livro, pois tem passagem lindas para partilhar.

Um muito obrigada pelo despertar para esta realidade.

um abraço enorme

Carla O. disse...

Há já uns anos, ainda durante o papado de JP II que ouvi esta profecia, ou melhor, uma parte dela.
Que o mundo está em viragem e que do modo que estão as coisas têm necessariamente que mudar é o que me parece... Espero que seja mesmo tão só e apenas o fim de um ciclo e não o fim de tudo, como preconizam alguns.
Bjs

Shin_Tau disse...

Eheheh...não era assim tão cedo, lembre-se que aqui é uma hora a mais...

Esqueci-me de lhe perguntar uma coisa. Ando às voltas com a história de São Bento, pois por variadas questões ele têm-me surgido na vida com mensagem, mas não consigo encontrar nada concreto. Lembrei-me que talvez o Viajante soubesse algo sobre este homem que inventou a Regra.

Se souber, importa-se de partilhar?!?
Neste últimos dias li mais um livro de Christian Jaqc "O Monge e o Venerável" e fiquei ainda mais intrigada, os benedetinos e maçons numa história com pontos em comum?!?

Obrigada e um beijo repleto de carinho!!!

Anónimo disse...

Tambem ja tinha ouvido esta profecia e ate me da a impressao que as coisas se estao a encaminhar nesse sentido.
Concordo com a Carla...que seja apenas o fim de um ciclo...
Kisses,
Sao

Salamandra disse...

Viajante
mais uma importante partilha cheia de informação, desperta-me bastante interesse as pfofecias de S.Malaquias.
Em relação ao João Paulo II eu gostava bastante dele, fez muito,trabalhou a igreija duma outra forma, aproximou os jovens de Cristo, foi um bom exemplo, agora que me perdoem mas este novo Papa existe qualquer cois anele que eu não gosto.

Um abraço de alma
Salamandra

IdoMind disse...

Olá Viajante,

As suas informações são excelentes mas acho que não vou dormir nos próximos 4 meses...
Não acredito no fim do mundo, nem no fim do homem.Acredito em grandes mudanças com algum sofrimento. Teimamos e persistimos em comportamentos auto-destrutivos o que leva o universo a procurar o equilibrio que voluntariamente deveríamos repor.Esta coisa das profecias podem aplicar-se sempre a grandes crises da humanidade.Aquilo que parece ser tão consentaneo com nossa realidade resulta tão só da vontade de quem está a interpretar tais profecias.O que quero dizer é que no século passado as mesmas profecias se adaptaram aos diversos sinais que indicavam que os úlimos dias estavam perto, é tudo uma questão de vermos o que queremos ver.Que Malaquias me perdoe se estou a cometer heresia e não me rache ao meio com um raio providencial...
Outra coisa que me aflige quando paro para pensar nisto das profecias é: para que servem? Podemos alterar alguma coisa ou um Deus masoquista qualquer apenas quer fazer-nos sofrer por antecipação?
Desculpe estas "reflexões" de uma ex-católica que nunca se cansa de questionar.

bem haja viajante

Viajante disse...

Cara IdoMind

Normalmente costumo dar resposta aos comentários no blog da pessoa que comenta mas como "O Jardim" é um blog com caracteristicas especiais vou comentar aqui.
Eu creio que o futuro está intrinsecamente ligado ao presente pelo que Malaquias profetizou podia ser o futuro previsivel na sua época. De acordo com Nostradamus em 1999 o planeta iria sofrer um evento catasrófico que ao que parece não aconteceu.
Quanto ao Deus masoquista e outros assuntos quando tiver tempo veja alguns dos meus posts mais antigos como "Um Deus com dupla personalidade".

Quanto ao facto de ser ex-católica, ainda bem que não é católica não praticante, gostaria de dizer que religião quer dizer ligação do homem com o sobrenatural igreja é uma instituição com regras, que pretende ter o exclusivo da adoração da divindade. Portanto espero que mesmo não sendo católica continua a ser religiosa.

Saudações

O Viajante

IdoMind disse...

Meu caro viajante,

nem imagina a importância que as suas palavras tiveram para mim hoje.Foi um dia muito dificil que eu andava a recear há já dois longos meses.Tinha o coração do tamanho de uma ervilha.Nestas horas, instintivamente, peço ajuda ao céu.Rezei.Ajoelhei-me na minha hora de almoço e pedi ao Pai que me auxiliasse.A shin-Tau é toda dada aos rituais, à natureza, à intuição, aos secretismos das coisas.Eu sou uma mulher de fé. Sempre fui.Muito aconteceu para que deixasse de ser católica (talvez um dia falemos sobre isso) mas esta certeza numa energia maravilhosa que só quer a nossa felicidade está em cada uma das minhas células.
Viajante, o certo é que tudo correu de forma extraordinariamente surprendente e hoje aconteceu um milagre.Por isso agradeço a todos lá em cima que não desistem de mim apesar de eu tantas vezes o fazer..Desculpe o desabafo, mas foi uma experiência avassaladora.Vou escrever no "jardim" sobre isso.
E agradeço-lhe este sinal que aqui deixou no sentido de me lembrar que basta eu pedir " e nada me será negado".
Um abraço
Bem haja viajante

António Rosa disse...

A conversa por aqui é estimulante.

Tenho esse livrinho e sempre me espantei pela sincronicidade das profecias com os acontecimentos reais.

As profecias terminam no Petrus Romanus, voltando portanto, ao início do reinado, com Pedro, o primeiro Papa.

Sempre me perguntei: e depois de Petrus Romanus, que parece ter um reinado curto?

Que governo os homens da ecclesia irão preparar?